Emater entrega mais de 200 CAF’s em ação da Semana dos Povos Indígenas na UsiPaz, em Ananindeua

O Cadastroda Agricultura Familiar dá acesso às políticas de crédito rural, como o Pronaf e compraspúblicas, como o PAA Indígena e o PNAE

21/04/2024 16h30 - Atualizada em 22/05/2024 02h27
Por Sarah Mendes

Foto: Divulgação

Índígenas da etnia Tembé, da Região do Alto Rio Guamá, do município de Santa Luzia do Pará, nonordeste paraense, atendidos pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater-Pará), receberam 153 CAF's e 196 carteirinhas do agricultor, na ação realizada neste sábado, 20, dentro da programação oficial da Semana dos Povos Indígenas, na Usina da Paz, no bairro do Icuí, em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém.   

Foto: Divulgação

O evento é realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado dos Povos Indígenas (Sepi). Os indígena que participaram da ação, são das Aldeias Sede, São Pedro, Itaputi e Iarapé Iazu.

"A Assistência Técnicae Extensão Rural (ATER) Pública, possibilita que as comunidades indígenas acessem políticas públicas essenciais e a Emater tem avançado neste sentido cadavez mais, por isso, hoje é um dia muito importante, a entrega do CAF a essesindígenas os torna aptos, por exemplo, às políticas de crédito rural, como o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) e compraspúblicas, como o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) Indígena e o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar)", explicou o presidente da Emater, Joniel Vieira de Abreu. 

Foto: Divulgação

Em Santa Luzia do Pará, o atendimento da Emater já alcançou 235 indígenas que trabalham nas cadeias produtivas da mandioca, o extrativismo do açaí e a pesca artesanal. O atendimento de ATER leva as aldeias a orientação técnica, a emissão de Caf e projetos de microcréditos. O Regional de Capanema tem o Escritório Local de Santa Luzia do Pará sob sua jurisdição.

"Nós ficamos muito felizes ao ver que o papel exercido pela Emater nas aldeias contribui para que as famílias indígenas tenham acesso à alimentação saudável para subsistência e para comercialização, gerando renda às famílias e qualidade de vida", disse, o supervisor do Regional de Capanema, Alan Péricles Amaral dos Santos. 

Foto: Divulgação

Em todo o Estado, cerca de 400 indígenas de várias etnias são atendidos pela Emater com ações que integram o Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Proater), que é o planejamento do órgão, por meio da Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) indígena. 


Texto: Sarah Mendes/Ascom Emater